20
Setembro

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), reuniu nesta segunda-feira (18), no escritório central, com uma equipe do Banco do Brasil para discutir o realinhamento da parceria que viabiliza a operacionalização dos recursos de créditos rurais operados pelo Banco. Participaram da reunião, pela Emater, o diretor técnico Rosival Possidônio, com uma equipe constituída por técnicos da Coordenadoria de Operações (Coper), e da Assessoria Jurídica (Ajur). Pelo Banco do Brasil, uma equipe coordenada pelo assessor Orcinei Antunes Filho.

 

O objetivo da reunião foi consolidar a parceria, afinar a relação, e alinhar os procedimentos a fim de evitar problemas no processo. Rosival Possidônio explicou que esse realinhamento pressupõe, por exemplo, a promoção de redirecionamentos no termo de cooperação e algumas mudanças nos ritos de procedimentos, que repercutam na clareza e agilidade dos processos de comprovação de transferências e depósitos das taxas de assistência técnica.

 

“Toda a ação de aprimoramento dos métodos para obtenção do crédito rural visa facilitar o acesso dos produtores às linhas de financiamentos. E tanto eles, quanto os extensionistas no campo, terão conhecimento dos procedimentos recomendados”, afirmou o diretor técnico.

 

As discussões se encaminharam para a verificação e adoção de mecanismos que permitam consolidar as ferramentas gerenciais adequadas e práticas realizadas entre as equipes de trabalho das duas instituições, com impactos positivos, como a redução do tempo de aprovação dos projetos, a diminuição do deslocamento até as agências bancárias para acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), entre outros aspectos considerados.

Avalie este item
(0 votos)
20
Setembro

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), reuniu nesta segunda-feira (18), no escritório central, com uma equipe do Banco do Brasil para discutir o realinhamento da parceria que viabiliza a operacionalização dos recursos de créditos rurais operados pelo Banco. Participaram da reunião, pela Emater, o diretor técnico Rosival Possidônio, com uma equipe constituída por técnicos da Coordenadoria de Operações (Coper), e da Assessoria Jurídica (Ajur). Pelo Banco do Brasil, uma equipe coordenada pelo assessor Orcinei Antunes Filho.

 

O objetivo da reunião foi consolidar a parceria, afinar a relação, e alinhar os procedimentos a fim de evitar problemas no processo. Rosival Possidônio explicou que esse realinhamento pressupõe, por exemplo, a promoção de redirecionamentos no termo de cooperação e algumas mudanças nos ritos de procedimentos, que repercutam na clareza e agilidade dos processos de comprovação de transferências e depósitos das taxas de assistência técnica.

 

“Toda a ação de aprimoramento dos métodos para obtenção do crédito rural visa facilitar o acesso dos produtores às linhas de financiamentos. E tanto eles, quanto os extensionistas no campo, terão conhecimento dos procedimentos recomendados”, afirmou o diretor técnico.

 

As discussões se encaminharam para a verificação e adoção de mecanismos que permitam consolidar as ferramentas gerenciais adequadas e práticas realizadas entre as equipes de trabalho das duas instituições, com impactos positivos, como a redução do tempo de aprovação dos projetos, a diminuição do deslocamento até as agências bancárias para acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), entre outros aspectos considerados.

Avalie este item
(0 votos)
20
Setembro

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pará), reuniu nesta segunda-feira (18), no escritório central, com uma equipe do Banco do Brasil para discutir o realinhamento da parceria que viabiliza a operacionalização dos recursos de créditos rurais operados pelo Banco. Participaram da reunião, pela Emater, o diretor técnico Rosival Possidônio, com uma equipe constituída por técnicos da Coordenadoria de Operações (Coper), e da Assessoria Jurídica (Ajur). Pelo Banco do Brasil, uma equipe coordenada pelo assessor Orcinei Antunes Filho.

 

O objetivo da reunião foi consolidar a parceria, afinar a relação, e alinhar os procedimentos a fim de evitar problemas no processo. Rosival Possidônio explicou que esse realinhamento pressupõe, por exemplo, a promoção de redirecionamentos no termo de cooperação e algumas mudanças nos ritos de procedimentos, que repercutam na clareza e agilidade dos processos de comprovação de transferências e depósitos das taxas de assistência técnica.

 

“Toda a ação de aprimoramento dos métodos para obtenção do crédito rural visa facilitar o acesso dos produtores às linhas de financiamentos. E tanto eles, quanto os extensionistas no campo, terão conhecimento dos procedimentos recomendados”, afirmou o diretor técnico.

 

As discussões se encaminharam para a verificação e adoção de mecanismos que permitam consolidar as ferramentas gerenciais adequadas e práticas realizadas entre as equipes de trabalho das duas instituições, com impactos positivos, como a redução do tempo de aprovação dos projetos, a diminuição do deslocamento até as agências bancárias para acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), entre outros aspectos considerados.

Avalie este item
(0 votos)
22
Maio

O Comitê Gestor do Simples Nacional informa que no dia 31 de maio encerra o prazo para entrega da Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (MEI) do ano de 2016. Segundo a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) no Pará, estão obrigados a entregar a declaração 117.492 contribuintes MEI.

 

Estão obrigados a entregar a Declaração Anual Simplificada (DASN-Simei) os empresários individuais que optaram pelo regime especial no ano passado. “Diferente do que acontece com os contribuintes de impostos em geral, o MEI não faz uso da declaração para efetuar o pagamento de impostos, pois a obrigação é pré-fixada e paga no próprio exercício de forma mensal, enquanto a DASN/Simei é preenchida e entregue no ano seguinte”, explica o coordenador de Micro e Pequenas empresas da Sefa, Carlos Alberto Rodrigues Júnior.

 

A declaração anual do MEI é um instrumento de informações com um resumo do total de receitas que a empresa obteve no exercício anterior. A legislação do Pará prevê a suspensão da inscrição estadual dos contribuintes omissos na entrega de declarações. Quem perder o prazo, além da suspensão da inscrição estadual, estará sujeito a multa, que é aplicada pela Receita Federal do Brasil.

Avalie este item
(0 votos)
Pagina 1 de 3

Filtro por Data

« Outubro 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          
  • Lateral 02
  • Lateral 03
  • Disque Denúncia
  • Lateral 04
  • Lateral 05
  • Lateral 06

Sobre o Site

O Canal Marabá é um portal de notícias que

amplitude regional, destinado a tratar do cotidiano de

Marabá e região, com reportagens, artigos, participação

do internauta e entretenimento. VEJA MAIS...